Roteiro integrado movimenta o turismo no CE e RN

Um dos trechos mais bonitos do litoral nordestino oferece muito mais do que praias de águas calmas e mornas, com sol presente durante quase o ano inteiro. Na Rota das Falésias há morros de areias coloridas, pirâmides de sal, águas termais, fontes de água doce brotando de paredões, rica gastronomia e uma infraestrutura pronta para receber visitantes nacionais e internacionais.

A Rota que, em 2015, compreendia 215 quilômetros e oito cidades do litoral cearense – Aquiraz, Eusébio, Pindoretama, Cascavel, Beberibe, Fortim, Aracati e Icapuí -, foi estendida e passou a incluir mais cinco municípios potiguares: Tibau, Grossos, Areia Branca, Porto do Mangue e Mossoró (cidade polo).

Com duas portas de entrada, Ceará e Rio Grande do Norte, a Rota vem se fortalecendo. É o que explica Lucieuda Bezerra da Silva, gestora do projeto de Turismo do Sebrae-CE que atende às empresas do roteiro no Estado do Ceará.

“O comitê gestor da Rota, formado por entidades de classe e segmentos de esportes radicais, vêm empreendendo ações para tornar esses destinos cada vez mais atrativos e qualificados”, explica. “O Sebrae soma a esse trabalho a capacitação dos pequenos negócios, o desenvolvimento de material de apoio à divulgação, além de apoiar ações efetivas como festivais”.

Lucieuda Bezerra lembra ainda que, por ser extensa, a Rota atende a diferentes perfis de visitantes. “Há opções para quem busca o turismo cultural, gastronômico, de diversão e aventura, de sol e praia e de água termais”, enumera.

No Rio Grande do Norte, por exemplo, a praia de Ponta do Mel, em Areia Branca, é um dos atrativos no roteiro integrado. Além dos paredões avermelhados, as Dunas do Rosado cobrem a região da Costa Branca até Porto do Mangue, na foz do rio Açu com suas impressionantes pirâmides de sal.

Entre o Rio Mossoró e a divisa com o Ceará estão as cidades de Grossos, Tibau e Mossoró com suas praias paradisíacas. A cidade polo do roteiro, do lado potiguar, ainda é rica em atrativos históricos e culturais, como os festejos juninos, além da cozinha típica sertaneja.

Desde a adesão dos cinco municípios potiguares, em novembro de 2016, o roteiro de 13 cidades se estende por 240 km e 45 praias. Para o visitante, a integração aumentou as possibilidades de lazer e diversão com mais estrutura e oferta de serviços turísticos, inclusive de eventos e negócios, além de ecologia, história e atividades esportivas.

Ao todo, já são mais de 600 empreendimentos turísticos nesse trecho da costa entre os dois estados e uma oferta superior a 12 mil leitos de hotéis e pousadas. Já os bares, restaurantes e barracas de praia comportam cerca de 40 mil clientes. Canoa Quebrada é o principal destino de todo o roteiro. A rota pode ser explorada integralmente ou por parte. A viagem completa dura até dez dias.

A Rota das Falésias é um dos roteiros estruturados pelo Programa de Regionalização do Turismo, do Ministério do Turismo, desenvolvido em parceria com o Sebrae do Ceará e do Rio Grande do Norte.

COM INFORMAÇÕES DO DIÁRIO DO NORDESTE
Foto: Vlademir Alexandre

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *