Governo federal reforça medidas sanitárias no setor de aviação civil

Objetivo é aumentar a segurança de passageiros e funcionários que precisam se deslocar, além de preparar a retomada da demanda por transporte aéreo 

A partir desta terça-feira (19.05), empresas aéreas e aeroportos brasileiros devem adotar novas medidas sanitárias de prevenção à Covid-19. Além do permanente uso de máscaras por passageiros e funcionários, do distanciamento de dois metros entre pessoas e da higienização de terminais e aeronaves, são indicadas a utilização de EPI (Equipamentos de Proteção Individual) por trabalhadores, conforme a situação; o incentivo a campanhas de comunicação e a divulgação de avisos sonoros, entre outras ações. 

As orientações, que têm como objetivo reforçar a segurança dos que ainda precisam se deslocar, resultam da atualização de um protocolo pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). As diretrizes são implementadas por um grupo de trabalho sob comando da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), a pedido do Ministério de Infraestrutura. As recomendações incluem ainda o desestímulo a aglomerações e a organização criteriosa dos procedimentos de embarque e desembarque. 

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, ressalta que cuidados com a saúde do viajante são essenciais no atual cenário de restrições e ajudam a preparar o mercado para a volta à normalidade. “Precisamos não só garantir a segurança do turista hoje, mas também adotar medidas que viabilizem a realização de viagens no futuro. No turismo, iniciamos um programa que vai definir protocolos sanitários e certificar estabelecimentos que seguem boas práticas. Essas ações são fundamentais para a retomada do turismo”, sustenta. 

O novo protocolo da Anvisa recomenda, ainda, a suspensão do serviço de bordo nos voos nacionais. No caso de manutenção, deve-se priorizar alimentos e bebidas em embalagens individuais e higienizadas, mesmo procedimento aplicado a viagens internacionais. Em todo o mundo, o transporte aéreo já conta com tecnologias contra a transmissão do vírus. Um exemplo é a filtragem especial de ar nas aeronaves mais modernas, tecnologia utilizada atualmente por toda a frota das empresas brasileiras. 

Fonte: Ministério do Turismo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *